Vitamina D: uma vitamina essencial, nem sempre lembrada

Ter uma dieta saudável pode ser uma tarefa um pouco difícil para quem não se informa muito bem sobre a função dos nutrientes. A vitamina D, por vezes esquecida quando se fala sobre nutrição, tem papel importante em muitas funções no organismo.

Onde encontramos

Ela é bastante conhecida por sua relação com o sol, e não à toa: os raios solares são responsáveis por cerca de 80% da sintetização dessa vitamina. Cerca 15 a 20 minutos por dia de exposição solar e você já está garantido.

Mas, claro, os alimentos atuam como uma importante complementação. Infelizmente, as melhores fontes desse tipo não costumam ser acessíveis à dieta de todos. O óleo de peixe, o salmão fresco, a sardinha, o atum e o leite de soja são alimentos ricos na vitamina D. Em segundo plano, ovos e o leite comum também possuam boas quantidades.

Importante para muitas funções

Só a sua participação no fortalecimento dos ossos já é um motivo enorme para lembrarmos dela. Ela atua diretamente na captação de cálcio pelo organismo, durante toda a vida. Nesse sentido, para evitar o enfraquecimento ósseo, não esqueça dela!

Uma dieta com quantidades adequadas de vitamina D ajuda a prevenir, além da osteoporose e fratura de ossos, o aparecimento de complicações cardiovasculares como infarto, trombose e derrames.

Outras situações bem menos comuns mas extremamente sérias que estão ligadas à falta do nutriente são algums problemas cognitivos, como perda de memória e capacidade de raciocínio a longo prazo. Sintomas depressivos também podem surgir como consequência.

Estudos recentes têm associado o aparecimento do Mal de Alzheimer com dietas deficientes em vitamina D. As proteínas amiloides, associadas à doença, aparentemente são prevenidas quando a vitamina está em dia.

Um grande problema

Um estudo realizado na Universidade de Heidelberg, na Alemanha – e divulgado no Brasil pela Veja -, analisou pesquisas realizadas em 44 países, envolvendo 168.000 pessoas. As pesquisas eram referentes aos níveis de vitamina D nas dietas das populações locais, se estavam deficientes, regulares ou adequados.

Segundo os pesquisadores, cerca de 37,3% dos resultados mostraram deficiências do nutriente, em diferentes partes do mundo. Isso nos leva a concluir, de modo geral, que um terço do planeta estaria com níveis da vitamina abaixo do suficiente.

Esses dados, tanto quanto a dificuldade de encontrar o nutriente nos alimentos, nos leva a perceber cada vez mais a validade dos suplementos de vitamina D, hoje presentes na dieta de muitas pessoas. Eles são uma maneira fácil de conseguir a nutrição adequada, sem preocupação.