Por que optar pela carne branca em vez da carne vermelha

Em tempos de Operação Carne Fraca, o debate sobre o consumo de carne vermelha está em alta. Antes mesmo do escândalo, já sabíamos que o mais adequado é consumir carne branca, como o peixe e o peito de frango, em vez de carne vermelha, como a bovina e a processada. Mas por quê?

Basicamente, as carnes brancas possuem mais benefícios que a vermelha. Aquelas têm menor quantidade de lípidos, gorduras saturadas e colesterol na sua composição em relação a estas. As carnes brancas são fontes de ômega 3 e ômega 6, além de ácidos graxos, substâncias que melhoram o funcionamento do organismo e contribuem para a boa nutrição. Também são consideradas boas fontes de ferro, de minerais, como fósforo e potássio, e de vitaminas, como niacina e ácido pantotênico.

Embora contenha nutrientes importantes para o crescimento de músculos, órgãos e tecidos em geral, a carne vermelha possui uma quantidade elevada de gordura saturada, o que eleva os níveis de colesterol e os riscos de doenças cardíacas.

O peixe, a mais recomendada das carnes brancas, é uma boa fonte de minerais importantes para o funcionamento do nosso organismo, como cálcio, fósforo, iodo e cobalto, e vitaminas A, D e B. A maioria dos peixes possui pouca gordura, o que acelera sua digestão, e alguns são fontes do ômega 3, gordura benéfica à saúde e que diminui o risco de doenças cardíacas, aterosclerose (endurecimento das artérias) e auxilia no tratamento inflamações, no desenvolvimento cerebral e na regeneração das células nervosas.