Motivos para consumir a chia

A chia é unanimidade entre nutricionistas. Originária do México, as sementes já eram utilizadas como alimento pelos povos das civilizações da América Central antes da colonização europeia, e agora se espalhou para o mundo.

Sua fama se deve aos diversos nutrientes que contêm: desde ácidos graxos poli-insaturados essenciais, fibras e proteína, entre outros. A chia ainda é capaz de favorecer o emagrecimento, uma vez que regula as taxas de colesterol sanguíneo e fortalecer o sistema imunológico. A chia também é rica em ômega 3, que combate inflamações do organismo e ainda possui a capacidade de reduzir o colesterol ruim.

Modo de usar

A chia pode ser consumida junto de saladas ou na mistura com sucos e vitaminas. O ideal é consumir duas colheres de sopa por dia, o que equivale a 25 gramas.

Em termos práticos, o alimento se destaca pela alta presença de nutrientes essenciais para o nosso organismo. Por exemplo, a chia contém carboidratos considerados de baixo índice glicêmico, pois aproximadamente um terço da semente é composta por fibras alimentares. A chia também apresenta compostos fenólicos, o que a torna uma fonte natural de antioxidantes, entre eles o ácido cafeico e ácido clorogênico.

Rica em proteína

A concentração proteica também é grande. Nós precisamos consumir cerca de 50 gramas de proteínas todos os dias de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), considerando uma dieta de 2 mil calorias diárias. Apenas 25 gramas de chia já possui 8% da proteína de que precisamos diariamente.

Quando o assunto é fibra, a chia se destaca ainda mais: duas colheres do alimento contam com 8,6 gramas de fibras. Uma vez que devemos consumir 25 gramas dessas substâncias ao dia, uma porção do alimento tem 34% das fibras de que precisamos por dia. Os valores referentes à necessidade diária de magnésio (32%), zinco (16%), cálcio (15%) e ferro (13%) também são relevantes.