Entenda a diferença entre carboidratos simples e complexos

Carboidratos simples e complexos - VitaVale

Muitas pessoas hoje buscam informações e estratégias mirabolantes para poder atingir a tão sonhada perda de peso. Geralmente, o primeiro a ser cortado de qualquer dieta é o carboidrato, visto como um grande vilão das curvas do corpo. No entanto, muitos não sabem uma diferença básica entre eles: o que são carboidratos simples e complexos.

Carboidratos simples e complexos: por que saber a diferença?

Saber isso é essencial para ter em mente quais alimentos são realmente benéficos para o corpo e quais devem ser consumidos com cuidado, especialmente para quem está dando atenção para o peso.

De fato, carboidratos consumidos em excesso acabam sendo armazenados sobre forma de gordura. No entanto, eles participam de importantes processos no organismo: matéria prima da glicose, combustível para praticamente todas as funções corporais; primeira fonte de energia para os músculos quando trabalhados em alta intensidade; regulação da digestão e uso das proteínas e gorduras pelo corpo, entre outras funções.

Isso já é o suficiente para provar de que os carboidratos são importantes. Mas saber as diferenças entre eles é ideal para saber quais consumir, em que momentos e quantidades.

Quanto mais simples, pior

Eles são os mais comuns em nossas dietas e são os responsáveis por fazer com que pães brancos, refrigerantes, açúcar refinado, massa e semelhantes sejam vistos como vilões da dieta.

Carboidratos simples e complexos
Pão francês é rico em carboidratos simples.

Os carboidratos simples são aqueles que são rapidamente digeridos depois de ingeridos, porque sua estrutura molecular é bastante curta. Eles proporcionam energia logo após consumidos, o que faz com que aumentem rapidamente a taxa de glicose no sangue, a glicemia. Esse processo faz com que o açúcar produzido e absorvido em excesso seja mais facilmente transformado e estocado como gordura.

Além disso, em excesso eles podem deixar os níveis de glicemia altos constantemente, o que leva a hiperglicemia, que é comumente relacionada ao diabetes tipo 2. O consumo moderado desse tipo de carboidrato é o ideal.

Outros alimentos que são ricos em carboidratos simples são: xarope de milho; mel; melaço; doces e geleias; leites e derivados; cereais açucarados; pipoca, entre outros.

Complexos são os ideais

Já eles são mais amigos das dietas. As suas moléculas estão sempre em conjunto de outras, o que faz com que sua formação seja longa. No final, os carboidratos complexos demoram mais tempo para serem digeridos e liberar toda a sua quantidade de energia, o que deixa a pessoa saciada por mais tempo e, portanto, não aumente de peso tão facilmente.

Carboidratos simples e complexos
Dieta rica em alimentos integrais é o ideal.

Como ele é consumido mais lentamente, não ocorrem picos de glicemia, o que limita também a formação de gordura a partir do açúcar. Carboidratos complexos são inevitavelmente ligados a uma alimentação mais controlada, já que são consumidos em menor quantidade e, assim, não garantem excesso de calorias.

Além disso, esses carboidratos também são ligados à uma quantidade bastante generosa de fibras, ferro, minerais e vitaminas do complexo B.

Entre os alimentos mais ricos em carboidratos complexos estão os vegetais verdes; grãos, cereais, massas e pães integrais; vegetais ricos em amido, como as batatas, milho e abóbora; feijão; lentilha; ervilhas, entre outros.

Equilíbrio é essencial para uma alimentação saudável

O indicado pelos nutricionistas é que os carboidratos devem fornecer pelo menos metade das quantidades diárias de calorias. A preferência é uma grande quantidade do que é consumido venha de carboidratos complexos. Quanto mais deles, melhor.

E aí, gostou de saber da diferença entre carboidratos simples e complexos? Não é tão difícil comer bem e saudável, certo? Para mais, continue acompanhando o blog da VitaVale. Há sempre notícias interessantes e cheias de saúde por aqui. 😉

 

Com informações de Mundo Boa Forma.